Entendemos a preparação física também como um meio de prevenção e auxiliar da Medicina.

A Preparação Física Geral - PFG

A preparação física é um dos principais serviços oferecidos pelo RHINOLab. Entendemos que durante as sessões de treino ocorre parte considerável das percepções e leituras quanto às realidades e desenvolvimento do athleta. 


  • A Preparação Física Geral - PFG segue uma metodologia clínica rígida para o uso dos espaços em RHINOLab, em cada sessão de treino o Laboratório pode ser ocupado por até 03 (três) athletas, nunca mais que esse quantitativo, esta metodologia confere controle, segurança, rigor e qualidade nas orientações. [no período de Pandemia cada athleta está restrito a um único setor de treino]
  • A PFG segue uma metodologia com periodizações distintas para cada organismo treinado, bem como para cada objetivo traçado e seu ulterior alcance. Tendo um período mínimo que vai de 48 (quarenta e oito) até 120 (cento e vinte) sessões de treino num período de 06 (seis) meses, ou máximo de 12 (doze) meses. Seguramente os objetivos geral e específico pretendidos com a PFG vão direcionar a quantidade de sessões de treino necessárias para a consolidação dos objetivos. As sessões de treino podem ter até 60min de duração.
  • Todo o processo tem seu início a partir da coleta de dados no exame físico científico, composto por uma entrevista e diversos testes e medidas avaliativas que buscam criar um quadro geral do organismo observado, identificar o balanço energético, a dinâmica do stress gerado ao longo do dia, assim obtendo uma leitura do status quo. A partir deste evento ocorre a análise e cruzamento de todos os dados coletados afim de gerar um laudo técnico, eventuais projeções e o próprio desenvolvimento linear do treinamento físico. Como conclusão obtêm-se um mapa e cronologia específica para a obtenção dos resultados, bem como, a plausibilidade de consolidação do escopo do athleta.
  • Mantem-se a metodologia para alinhar o conteúdo programático ao desempenho do indivíduo treinado, análises, medições e quantificações de complexidades podem ocorrer com periodização semanal, mensal ou mesmo bimestral visando nortear e oferecer segurança na mitigação de lesões durante o treinamento físico.
  • Periodicamente ocorrem quantificações fisiológicas, também podem ocorrer registros e análises biomecânicas que dão suporte de dados à evolução segura e eficiente do programa da PFG.
  • Além dos interesses específicos do indivíduo treinado, existem também capacidades e qualidades físicas treináveis elencadas na ementa que deverão alcançar elevado grau de aptidão com o decorrer da PFG, estas capacidades visam a prevenção de lesões, a autonomia no treinamento físico com seu aprendizado do gesto motor, o enquadramento de níveis ótimos de saúde e a devida composição corporal. É relevante salientar que todas as diretrizes utilizadas para desenvolver as abordagens mais úteis e funcionais para a consolidação do conteúdo programático estão alinhadas às Ciências do Esporte.

A Preparação Física Geral Clínica - PFGC

Assim como no estabelecimento e desenvolvimento da PFG, para a Preparação Física Geral Clínica - PFGC há um corpo programático específico onde, ao passo em que é possível oferecer desempenho físico, busca-se responder com segurança às necessidades clínicas de esportistas de grupo de risco, assim como o devido controle para esportistas gestantes e/ou atletas recuperados de lesões mas na transição de retorno à prática esportiva.


  • A Preparação Física Geral Clínica - PFGC segue uma metodologia clínica rigorosa para a dinâmica de uso dos setores de treino em RHINOLab, em cada sessão de treino o Laboratório pode ser ocupado por até 03 (três) athletas, nunca mais que esse quantitativo, esta metodologia confere controle,  segurança, rigor e qualidade nas orientações. [no período de Pandemia cada athleta está restrito a um único setor de treino]
  • A PFGC também possui uma metodologia estabelecida para as periodizações, entretanto, especificamente aqui segue-se um desenvolvimento mais coadunado às prioridades e limitações clínicas impostas àquele momento, mantem-se os objetivos específicos do indivíduo treinado para quando vencida a etapa das sessões adaptativas. Na PFGC a periodização mínima se dá por um período de até 26 (vinte e seis) semanas, e máximo de 52 (cinquenta e duas) semanas. Fatores relacionados às condições clínicas vão ser determinantes para a condução do treinamento físico, uma vez que um dos objetivos é evitar recidivas e possíveis agravos, ao tempo em que seja possível haver desempenho ótimo das capacidades físicas.
  • A imprescindível etapa do Exame Físico Científico aplicado à Preparação Física Geral Clínica tem um caráter investigativo, esta abordagem tem o objetivo de observar possíveis desequilíbrios físico-fisiológicos ou músculo-esqueléticos que possam gerar efeitos negativos e prejudicar a segurança durante a prática esportiva, as sessões de treino ou mesmo à vida quotidiana. Em posse de todos os dados coletados é possível cruzar tais informações e estabelecer um quadro geral, as possíveis projeções quanto ao desenvolvimento do treinamento físico e sua otimização. Nesta fase inicial também pode ocorrer a solicitação de exames laboratoriais que propiciem a identificação de eventuais patologias, quando identificada tal circunstância procede-se com a direta recomendação ao profissional da Medicina competente.
  • As quantificações fisiológicas ocorrem em todas as sessões de treino afim de manter um claro controle e assim trazer segurança a tudo que é desenvolvido.
  • No decorrer da manutenção da PFGC podem ser necessárias pausas diárias no treinamento físico para aplicação de protocolos de recuperação muscular.
  • As intervenções físicas ocorrem de maneira pontual sob o interesse de dar boa manutenção a lógica linear da preparação física clinica.
  • Vencida a etapa adaptativa que pode durar de 04 (quatro) a 16 (dezesseis) semanas - a depender da complexidade dos cuidados e quantidade de sessões de treino mensais - adentra-se à fase de aprimoramento onde os interesses específicos com desempenho e condicionamento físico passam a receber maior centralidade. Nesta fase onde o desempenho físico ocupa mais tempo nas sessões de treino, não é relegado o controle clínico, para isso são determinadas avaliações de movimento, fisiológicas, termográficas, dinamométricas e imagéticas frequentes para que haja evolução nos índices de saúde esportiva, mapeamento e identificação de alterações das condições físicas.

exame físico

Entrevista e coleta dos dados físico-fisiológicos, levantamento da relação  balanço energético x dispêndio.

ajustes globais

Discussão sobre o laudo criado, e possíveis mudanças comportamentais.

desenvolvimento da metodologia e projeções

Elaboração do conteúdo programático e sua linearidade temporal. 

sessões de treino

Execução da periodização das sessões de treino.

Recovery

Pausa nas sessões para inserção de protocolos de recuperação muscular.

intervenções periódicas

Coleta de dados direcionada às variáveis do treinamento físico.

Preparação Física de Alto Rendimento - PFE

É uma abordagem direcionada para atletas profissionais e/ou amadores em busca de aprimoramento da performance, esportistas que já desenvolvem o interesse por competições esportivas como Duathlo, Triathlo, Esportes de Força Máxima, Voleibol, Maratonas. Para além dos interesses esportivos-profissionais, a escolha de qualquer prática desportiva objetiva sobretudo o aumento da saúde geral e esportiva, neste sentido na PFE a prevenção de lesões e a construção de um equilíbrio fisiológico-muscular-motor são prioridade durante todo o desenvolvimento do cronograma.



  • A Preparação Física de Alto Rendimento - PFE segue uma metodologia clínico-esportiva específica na gestão do cronograma de treino, a sessão de treino no Laboratório é ocupada por um único athleta, nunca mais que esse quantitativo em razão da dinâmica de treino mais aguda e intensa, a sessão de treino tem duração de 01h30min a 02h00min, esta metodologia permite mais otimização, compartimentação e ajustes necessários no desempenho físico esportivo.
  • Assim como nas demais PFs, na PFE o Exame Físico também ocupa um espaço de gestão e controle proporcional à sua relevância. Somente através da entrevista, testes e exames laboratoriais é possível desenvolver um cronograma eficiente e seguro que responda às necessidades desportivas. As estratégias que serão desenvolvidas objetivam o aumento da performance coadunado à mitigação de lesões.
  • A manutenção e otimização do cronograma esportivo dependem de um alinhamento ótimo entre:  balanço energético x hidratação x desempenho físico durante as sessões de treino. Este processo ocorre de forma multidisciplinar, preparador físico/médico do esporte/nutricionista.
  • Análises biomecânicas, termográficas e fisiológicas precisam ser executadas com frequência afim de manter um alinhamento o mais preciso possível entre cronograma previsto de rendimento esportivo e desempenho sessão após outra.

Laiane Santos

"Você não tem a obrigação de ser um atleta de alto rendimento, mas se espera excelentes resultados deve ter a mesma disciplina."